Home / Câmara / Informações do município / Histórico do município

Histórico do município

CORONEL PILAR, denominação surgida com uma expressão de luta e coragem em homenagem ao Republicano Coronel chamado Fabrício Pilar. O Tiro de Guerra que existia nesta localidade e que funcionou do ano de 1920 a 1948 quando cessaram suas atividades,

que era de preparar os soldados da região para possíveis guerras.

Em 1877 chegaram aqui as primeiras bravas famílias de imigrantes italianos, vindas das Províncias de Cremona, Bergamo, Milão, Vicenza e Trento que chegaram aqui, em São Lourenço de Villas Boas, também conhecido por “Sessanta”, devido a sua localização no lote nº 60 da Linha Figueira de Mello, Ala Sul.

As primeiras famílias que aqui chegaram foram: Francesco Baruffi, Ângelo Magnani, Carlo Battista Bellini, Alessandro Benini, Steffano Bellini, Giuseppe Ricardi, Menochio Torriani, Andréa Brignoni, Pietro Grazioli, Francesco Bonissoni, Giuseppe Gnatta, Francesco Ferla, Francesco Pisoni, Giuseppe Galvagni, Bartolomeu Amaddori, Ângelo Zanatta, Jacob Bandera,

Giovanni Ferri, e Giovanni Rottoli. Em 1925, ainda estava vivo, com a idade de 86 anos, o Senhor Francesco Baruffi, pai de 17 filhos, que havia fabricado o altar, o pavimento e as janelas da primeira igreja de madeira construída pelos imigrantes, sendo que o mesmo havia sido condecorado militarmente pelo governo italiano por haver participado da “patrie

battaaglie” da Unificação italiana.

Em 1910, São Lourenço de Villas Boas, passa a denominar-se Floriano Peixoto em homenagem ao Marechal Floriano Peixoto, Presidente Republicano do Brasil. Em l938, o Prefeito Municipal Sr. Vicente Dal Bó, usando das atribuições que lhe conferia a lei Orgânica,

eleva a categoria de cidade a vila de Garibaldi e as sedes dos distritos a categoria de vila.

Somente em 29 de dez. de 1944, finalmente adota o nome de Coronel Pilar. Pelo Decreto Lei nº 720.

Coronel Pilar era o 3ºdistrito do município de Garibaldi, situado na Encosta Superior do Nordeste, estendendo-se por uma área de formação montanhosa recortada por vales profundos e fortes declives. O clima é de transição e as chuvas são regulares por todo o ano.

Com a altitude de 520 metros do nível do mar, a temperatura oscila entre 33º a 0º graus centígrados, com formação de geadas e precipitação de neves no inverno.

A área do município é de 104,5 m² e apresenta as seguintes coordenadas geográficas: 29º 16’ 20’’ de Latitude sul e 51º 41’ 15’’ de Longitude oeste, tendo como ponto de referência Igreja Matriz São Lourenço. A vegetação da região, na época da colonização era formada por matas subtropical, e as elevações cobertas por araucárias. Os imigrantes encontraram nas condições do clima e do solo um local próprio para o cultivo da videira., tornando-se a principal cultura do então distrito.

No princípio , os imigrantes estabeleceram uma economia de subsistência, inicialmente deficitária e depois capaz de proporcionar excedentes comerciáveis e finalmente a expansão de uma agricultura comercial especializada na produção de gêneros alimentícios.No período em que era desenvolvida a produção de subsistência com a venda do excedente, surge um

próspero artesanato que se dedica à satisfação das necessidades de consumo dos habitantes.

Um dos mais importantes produtos da zona colonial neste período foi a produção de banha que na época, além de abastecer o mercado interno, era exportada para a Europa.

Em Coronel Pilar , a prática da cultura do milho estava associada a criação de suínos, com o

1 / 7 – Histórico

objetivo de produzir a banha.

Segundo declarações de pessoas mais antigas, residentes no então distrito, havia comerciantes que compravam dos colonos os produtos agrícolas produzidos e que utilizando como meio de transporte a tropa de mulas iam até Montenegro levar a produção que dali seguia ate Porto Alegre. Entre estes comerciantes podemos destacar o Sr. Francesco Letrari,

que muito trabalhou pelo progresso de Coronel Pilar, sendo que em sua homenagem atualmente existe na sede do Município uma rua que leva o seu nome.

Os imigrantes trouxeram a língua italiana e a fé católica. No período de 1877 a dezembro de 1889, foram atendidos temporariamente por um capelão colonial. Daí em diante, foi elevada a categoria de Curato e nomeado para a função o sacerdote Giovanni Fronchetti.

Em 1908, a Igreja da sede foi reformada. Só que não podemos falar de religião sem mencionar o saudoso

Padre Luís Simonággio que foi vigário desta Paróquia por 21 anos, de 1932 a 1953. Acordou os paroquianos não só para a oração, como também para o trabalho. Interessou-se muito pelas estradas, pois quando aqui chegou, havia apenas picadas. Fez uma grande campanha pelo cultivo da cevada, tendo distribuído só no primeiro ano 40 sacos de sementes. Em quatro anos, despachou para Porto Alegre, para as cervejarias que lá estavam se instalando Mais de 30.000 sacos de cevada.

Além de ajudar o agricultor a plantar, ele, em 1º de janeiro de l944, com a presença do Bispo Don José Barea lançou a pedra fundamental da nova igreja. Daí em diante, com a colaboração da comunidade, prosseguiram os trabalhos de construção, sendo os tijolos fabricados aqui mesmo, sendo a areia retirada dos arroios. Foram realmente anos de heroísmo e trabalho, com o objetivo de construir a melhor igreja do município de Garibaldi, toda ela em estilo gótico,

com aproximadamente 600m2 (Seiscentos metros quadrados) de área construída, sendo realmente uma obra de arte, muito admirada e elogiada pelas pessoas que nos visitam.

Após a morte do Padre Luiz Simonággio, a construção da igreja teve prosseguimento com os padres: Pe. Fábio Piazza – 12/10/53 à 07/02/54;

Pe. Hilário Piccolli – 23/02/54 à 14/02/56;

Pe. Henrique Salvagni – 15/02/56 à 26/01/57;

Pe. Gentil Benini – 27/01/57 à 05/02/67.

No período de atuação do Pe. Gentil Benini as obras foram concluídas e finalmente inaugurada em 10 de

agosto de l959, por ocasião da Festa de São Lourenço.

Na entrada da sede do município encontra-se um capitel em honra a Santa Bárbara, protetora

contra as intempéries e a São Cristóvão padroeiro dos motoristas. Todas na comunidade ainda hoje na sua maioria são católicos praticantes, sendo que aos domingos, participam da santa missa dominical.

Os imigrantes, vindos do norte da Itália, onde a escola não estava muito difundida, chegando aqui, logo sentiram a necessidade dos rudimentos da leitura e da aritmética. Em 1908 o imigrante José Magni começou a lecionar em sua casa, em Linha Pompéia, onde hoje se

encontra desativada a Escola Municipal Miguel Couto. Em 28 de fevereiro de 1937 foi fundada a Escola Particular Santa Bárbara, pelas dedicadas Irmãs do Imaculado Coração de Maria, que ainda convivem conosco. Nestes 65 anos, suas maiores preocupações tem sido: arrumar a igreja para as missas, fazer as partículas (hóstias) para toda a paróquia, lecionar ensino religioso, coordenar catequese, liturgia das missas, cultos e acompanhamentos aos doentes de nossa paróquia.

Em 1969 a Irmã Anselma Stefanello, hoje falecida, vendo que o número de alunos crescia, resolveu construir com a ajuda da comunidade, uma escola para funcionar o 1º grau completo.

Em 1977 o ensino passou a ser estadual, sendo que já concluíram o 1º grau centenas de alunos. Em 1983, foi concluída a obra da Escola Estadual de 1º Grau São Lourenço, com

2 / 7 – Histórico

capacidade de abrigar mais de 500 alunos, nos três turnos. Hoje o número de matrículas somam 235 alunos e esta passou a denominar-se Escola Estadual de Ensino Médio São Lourenço. A escola possui uma quadra de esportes, laboratório equipado, área coberta, sala de informática, uma área verde destinada ao campo de futebol e uma horta organizada pelos alunos com técnicas agrícolas.

Em 2001 foi criado o Ensino Médio. No dia 28 de dezembro de 2002, formam-se as duas primeiras turmas que aqui iniciaram.

As primeiras religiosas que aqui chegaram em 1900 são as seguintes: Irmãs da Congregação de São José – Madre Salete, Madre Ângela, Irmã Matilde, Irmã Áurea, Irmã Lúcia e Irmã Teofânia (hoje o Instituto Estadual de Educação Professora Irmã Teofânia de Garibaldi, leva este nome em homenagem a esta Irmã tão dedicada).

Em 1937 chegaram as Irmãs do Imaculado Coração de Maria – Madre Maria Ursulina, Maria Hilda, Aurora, Maria Juvita. Esta última era muito severa e por castigo dos alunos mal comportados batia nas mãos com a “palota”.

Analisando o aspecto social, sabemos que a pessoa é um ser social por natureza e, durante toda a sua vida, passa a fazer parte de vários grupos sociais – família, escola, igreja.

Temos no que tange o lazer, campo de futebol. Em 16 de abril de 2002 foi inaugurado o Ginásio Municipal de Esportes Padre Luís Simonággio. Obra de grande valia para o município.

Além da Escola Estadual de Ensino Médio São Lourenço, o município dispõe de 9 (nove) Escolas Municipais com Educação Infantil até a 4ª série. As escolas estão situadas na zona rural.

Em cada uma, há uma professora – diretora que atende a todas as turmas. Somam 72 (oitenta e dois) alunos. As professoras se reúnem uma vez por mês, aos sábados, com oficinas diversas, organizadas pela Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e

Lazer e têm orientação pedagógica e didática também, recebendo material afim.

Dos 312 (trezentos e doze) alunos do município, mais de 90% usufruem do Transporte Escolar pago pela Prefeitura Municipal através da Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer.

São beneficiados também com transporte escolar gratuito os 14 (quatorze) universitários que residem e trabalham no município e também 07 (sete) alunos que freqüentam a APAE e que se deslocam par ao município de Garibaldi.

A Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer oferece curso de Informática para 80 (oitenta) alunos. Há uma Escola de Música com o professor Marcos Antônio Pilatti, com aulas de violão, teclado, gaita e flauta, atendendo 44 (quarenta e quatro) alunos.

Destacam-se também o Coral Infantil com 24 (vinte e quatro) crianças e o Coral Voce di Monti. Há também aulas de dança ministradas pela auxiliar do professor de música,Daiane Carlesso. A qual possui três turmas: o avançado, o juvenil e o infantil.

O município possui uma Banda Municipal, composta por 44 (quarenta e quatro) componentes, dentre os quais alunos e moradores do município.

Não foi possível manter todos os filhos em sua terra, propiciando as constantes retiradas de famílias tradicionais. Elas se estabeleceram em grandes centros, à procura de melhores dias e também por falta de recursos não encontrados na comunidade. Como conseqüência desta retirada, podemos entre outras enumerar as posições ocupadas por seus filhos: vários médicos, dentistas, advogados, engenheiros, padres, religiosos e políticos; assim como vereadores do município. Destacamos o Irmão Germano Rebellatto e o poeta Raul Poli, ambos naturais desta cidade e escritores de alguns livros.

No dia 16 de abril de 2003, foi inaugurado o novo Posto de Saúde do município, composto de

3 / 7- Histórico

14 (quatorze) salas e dos seguintes profissionais: médico clínico geral, médico ginecologista, médico pediatra, psicólogas, odontólogos, enfermeira, técnica de enfermagem, recepcionista e a Secretária Municipal de Saúde, Meio Ambiente e Ação Social.

A Secretaria de Saúde possui carro disponível para transportar pacientes para as cidades de Porto Alegre, Caxias do Sul e outras, conforme a necessidade. Dispõe também, uma farmácia muito bem equipada que fornece medicamentos ao pacientes do Posto.

A Lei Municipal nº 050 de 05 de setembro de 2001 foi instituída a Bandeira Municipal com as cores: verde, vinho e amarelo, que representam os campos verdejantes, a produção de uvas e vinhos do município e o símbolo da força e da riqueza.

E a Lei Municipal nº 051 de 05 de setembro de 2001 foi criado e adotado o Hino Oficial do município, cuja letra foi escrita pelo conterrâneo Irmão Germano Rebellatto.

Assim como a Lei Municipal nº 049 da mesma data foi instituído o Brasão Municipal. Mesmo com a saída de famílias tradicionais, muitas acreditaram na força e no progresso de Coronel Pilar e continuam até hoje. Embora, enfrentando inúmeras dificuldades, conseguiram superá-las, sempre procurando dar uma atenção especial a todos os setores: primário,

secundário e terciário tendo como um bom resultado de desenvolvimento nestas últimas décadas.

Atualmente o setor primário que compreende a força do trabalho dedicado a agricultura e pecuária, envolve o maior número de pessoas da população ativa do povo de Coronel Pilar. A área agrícola é constituída por minifúndios, pequenas propriedades rurais com agricultura de subsistência e comercial. A própria localização e a fertilidade do solo, favorece a existência de culturas variadas.

São produzidas anualmente uvas, com industrialização própria e venda para cantinas de vinho. Milho, batata inglesa, cebolas, soja, frutas cítricas e outros produtos de consumo diário.

Na pecuária, a suinocultura está em franco desenvolvimento, assim como a avicultura e a criação de gado leiteiro.

No setor secundário, atividades industriais, Coronel Pilar conta com:

– Mecânica de Gilmar Giovanella;

– Serraria de madeiras e fábricas de esquadrias e casas pré-fabricadas Salvadori Ltda;

– Indústria vinícola Endrizzi Ltda;

– Indústria de Vinhos Baruffaldi Ltda;

– confecções Giro da Moda;

– outras pequenas indústrias com aproveitamento de mão-de-obra familiar.

No setor terciário, passamos a analisar: comércio, prestação de serviços, transporte, comunicações, administração e turismo.

No comércio destaca-se:

– Loja de comércio de roupas prontas e em metro e armazém de gêneros alimentícios de Juleide Delazzeri Rebellatto – ME;

– Mini-mercado e depósito de bebidas e rações de Isolda Maria Ferla Furlanetto;

– Padaria e armazém de gêneros alimentícios DIEMAR de ;

– Armazém de gêneros alimentícios e Comércio de combustíveis Laste LTDA de Odir Laste;

– Armazém de gêneros alimentícios e comércio de produtos agrícolas de Agustinho Furlanetto;

– Bar de Derci Paulo Telh;

– Bar e lancheria PRIMAVERA de Paulo Piccoli;

– Comércio de produtos agrícolas de Agenor Ferla;

– Comércio de produtos agrícolas de Hilário Monegatt; – Açougue de Alcides Laste;

– Bar da Mitra localizado no Salão Comunitário;

– Lancheria de Alduino Corbellini.

Quanto à prestação de serviços, Coronel Pilar conta:

– Oficina mecânica e lavagem de veículos de Roberto Villa;

– Empresa de transportes coletivos e turismo denominada Empresa de Ônibus Coronel Pilar Ltda;

– Empresa de transportes rodoviários denominada –

Transportes Aimi Ltda; – Salão de beleza Daniela Zanatta;

– Salão de cabeleireiro de Derci

4 / 7- Histórico

Paulo Telh; – Empreiteira Amadio Mattei; – Pedreiros autônomos: Josemar, Geraldo e Nelson Aimi; – Carpinteiro autônomo Claimar Barili.

Quanto às comunicações, destaca-se:

– DDD; – Posto do correio.

Tratando-se de transportes, pode-se afirmar que Coronel Pilar encontra-se localizado em um

ponto estratégico entre a cidade de Garibaldi e Roca Sales, destacando-se o projeto rodoviário ligando estas duas regiões que é a Serra com a região do Vale do Taquari.

Destaca-se também a proximidade com a Rota do Sol (11Km) sendo a ligação asfáltica até ela uma das prioridades do novo município.

Tratando-se da administração de Coronel Pilar encontra-se centralizada na sede, no prédio próprio da antiga subprefeitura, administrada pelo primeiro Prefeito Municipal Senhor Rosalino Moresco e o Vice-prefeito Senhor Adelar Loch. Os Secretários que atuam são:

Administração e Fazenda; Educação, Cultura, Esporte e Lazer; Saúde, Meio Ambiente e Ação Social; Obras e Agricultura.

O legislativo é formado de 9 (nove) vereadores.

No setor de pessoal a Prefeitura Municipal está bem organizada.

Em dezembro de 2001, realizou-se concurso público e em 1º de janeiro de 2002 foram nomeados vários cargos como: contador, tesoureiro, agente administrativo, agente fiscal, auxiliar administrativo, motoristas, servente, operadores, médicos, psicóloga, pedagoga. E toda a parte legal no setor judiciário e outros.

A par de tudo o que foi mencionado, deve-se dar especial atenção aos aspectos turísticos que existem em Coronel Pilar. Encontra-se uma Casa de Pedras construída a mais de cem anos pelos primeiros imigrantes italianos e outras casas antigas que ainda são conservadas. A natureza foi muito generosa com Coronel Pilar, porque o enriqueceu com muitas belezas

naturais, como cascatas, belvederes, riachos e cavernas, como também locais para a prática de diversos esportes. A própria natureza é belíssima. Coronel Pilar deverá explorar, como é o caso do turismo ecológico e rural.

Destacamos os eventos mais importantes do município:

*16 de abril: Emancipação do Município. Neste dia são realizadas várias atividades;

*Jogos Rurais com a participação de todo o município: futsal, futebol de campo, jogos de

cartas: bisca, triset, canastra; cinco-marias, xadrez, tômbola e outros.

*Início do Campeonato de Bochas;

*Administração Mirim;

*Inauguração de obras em andamento;

*Na Páscoa: apresentação da Paixão e Morte de Cristo pela JUCOP (Juventude Unida de Coronel Pilar);

*Em maio é festejada Nossa Senhora de Caravággio na Linha Caravággio, onde reúne os fiéis do município;

*Em junho: a festa de Corpus Cristhi, com ornamentação e procissão;

*Encontro da Terceira Idade;

*Em julho: homenagem ao Agricultor e Motorista. São repetidas as modalidades de Jogos Rurais;

*Agosto: a festa do padroeiro São Lourenço Mártir;

*Setembro: Desfile da Pátria, envolvendo Escolas e Comunidades do município.

5 / 7- Histórico

*Outubro: Festa das Crianças. São trazidos brinquedos infláveis (SESC), realizam-se homenagens e distribuição de balas e brinquedos;

*Novembro: Festa dos Motoristas;

*Encontro de Corais;

*Dezembro: Festa do Natal e surpresa às crianças (distribuição de brinquedos).

Cada comunidade tem programado as suas festas e lazer.

Aspirações de crescimento:

Partindo-se que o ser humano é a base de tudo, é a razão pela qual se luta e ele como tal sempre aspira crescer, melhorar, tornando-se independente e é isso que o povo de Coronel Pilar, em conjunto deseja e tem condições para tanto.

Inúmeras alternativas poderão ser aproveitadas com orientação técnica, tais como:

*Valorização da diversificação de culturas;

*Incentivo a piscicultura;

* Modernização da agricultura de subsistência;

*Incentivo ao turismo;

*Valorização da produção de horti-frutigranjeiros, principalmente de cítricos;

*Plantação de mudas de acácia e eucaliptos;

*Melhoria das estradas que ligam o centro às comunidades;

*Liberdade, responsabilidade e progresso;

*Fixação do homem na localidade e do agricultor no meio rural;

*Valorização do trabalho humano;

*Autonomia para decidir.

Realizamos o sonho de nossos antepassados, que nos deixaram a semente do progresso por nós assumido com a responsabilidade de tornar o município cada vez melhor. O trabalho deve ser coletivo e transparente entre Executivo, Legislativo e toda a comunidade Coronel Pilarense.

Segundo dados do Tribunal Regional Eleitoral o Município conta em 2004 com 1541 eleitores, sendo 824 homens e 717 mulheres.

De acordo com dados do IBGE, a população em 2003 é de 1980 habitantes, sendo 52 % homens e 48% mulheres.

A receita do município estimada para 2004 é de R$ 3.500.000,00 O município tem 19 comunidades:

Sede;

Linha Brasília;

Linha Santana;

Linha São Valentim;

Linha São Bartolomeu;

Linha São Jorge;

Linha Santo Antônio;

6 / 7- Histórico

Linha Manuel Maria de Carvalho;

Linha São Cristóvão;

Linha Pompéia;

Linha Alegre;

Linha Cruzeiro;

Linha São Paulo;

Linha Assunção;

Linha Nossa Senhora do Carmo;

Linha Vale Sete de Setembro;

Linha Vale Verde;

Linha São José ;

Linha Noventa.

Ir para o topo